Impossível resistir ao Sticky Date Pudding com butterscotch da Chokolat

 

Com uma massa que fica entre a de um brownie e a de um bolo, o Sticky Date Pudding é uma sobremesa muito apreciada na Austrália. “A base do Sticky Date Pudding é feita com tâmaras. Usamos aproximadamente 1 kg na massa, que leva ainda um pouco de farinha, ovos e manteiga”, descreve o chef Eduardo Crema, da Chokolat Chokolateria. 

A sobremesa leva ainda o butterscotch, um molho doce feito com açúcar mascavo, e é servida quente. É opcional uma bola de sorvete Häagen-Dazs para acompanhar. 

A combinação é ideal para os gelados dias de inverno da capital paranaense e custa R$ 15 reais.

 

Sobre o chef

 

Eduardo Crema é chef de cuisine e pâtisserie e traz no currículo Grand Diplôme da clássica escola francesa Le Cordon Bleu, cursos feitos na Tailândia (escola Blue Elephant), Vietnã e Indonésia. Na área de pâtisserie, especializou-se na Savour School, de Melbourne, Austrália. Tem em seu currículo vários cursos com o renomado chef francês Christopher Adam. Comandou uma empresa de catering nas cidades de Sidney e Perth, Austrália, além de ter trabalhado em diversos restaurantes no Brasil e exterior.


Blend exclusivo, café filtrado na French Press e éclair de espresso são as novidades da Chokolat para a 1a. edição do Coffee Week Brasil

 

Entre os dias 15 e 30 de agosto, Curitiba receberá pela primeira vez o evento Coffee Week Brasil, organizado na capital paranaense pelo grupo Drink Good Coffee. O objetivo é promover o mercado de cafés especiais, permitir que o público tenha uma experiência multissensorial e mostrar a verdadeira qualidade neste setor.

A barista Eloise Crema, da Chokolat Chocolateria, acredita que o mais importante é estimular a cultura do café e apresentar novas opções. “Vamos oferecer dois métodos de extração diferentes, o espresso, com o blend exclusivo da casa, e o filtrado na prensa francesa (French Press) por R$ 10 reais, e também 400 ml de café filtrado na French Press mais um waffle de queijo, para dividir, por R$ 18 reais”, relata.

Também responsável pelo atendimento no salão da Chokolat, a barista Ellen Krause busca sempre surpreender os clientes, seja com a  latte art ou sabores diferentes, como um cappuccino de coco. 

Os doces também não poderiam ficar de fora. Para essa edição do Coffee Week Brasil, o chef Eduardo Crema criou uma éclair de espresso, exclusiva para o evento. A massa é crocante, leve e se desmancha na boca, com um recheio indescritível. Vale a pena provar! 


Arte e gastronomia

 

Poemas em pratos limpos na Chokolat

A exposição “Poemas em pratos limpos”, da artista plástica Maria Helena Saparolli, tem como personagem principal um objeto comum do cotidiano, o prato. Moldados em tamanho nada convencional e medindo cerca de 45 cm de diâmetro, pratos repletos de cores e formas saíram do forno alimentados de detalhes, versos, poemas e palavras que expressam de maneira não usual a poesia do Paraná.

O resultado, peças exclusivas feitas em vidro termomoldado e emolduradas, pode ser visto na Chokolat Chocolateria e Bistrô até o dia 24 de agosto. Outras peças em cerâmica da artista também podem ser conferidas no local, todas disponíveis para venda.


Vinho e chocolate

 

A Chokolat Chocolateria e Bistrô promove dia 23 de julho, a partir das 20h, uma harmonização de vinhos com chocolate. Ao todo serão cinco rótulos selecionados pelo sommelier Wagner Gabardo e harmonizados com os chocolates criados pelo chef Eduardo Crema. Entre a seleção estão tintos, brancos, roses e vinhos de sobremesa. O valor é de R$ 75,00 por pessoa e o número de vagas é limitado. As reservas podem ser feitas pelo (41) 3527-1639.

A Chokolat Chocolateria e Bistrô fica na Avenida Batel, 1190, e tem estacionamento próprio.


Chokolat Chocolateria inclui sopas em seu cardápio

 

Para aquecer os Curitibanos, a Chokolat Chocolateria, comandada pelo Chef Eduardo Crema, acaba de inserir sopas e cremes em seu menu especial do dia. São sempre duas opções servidas com croutons feitos com pães da casa e ao custo de R$ 15,00 cada. Entre as opções estão creme de batatas com alho poró, creme de abóbora e caldos asiáticos.


Chokolat traz novo conceito de chocolateria para Curitiba

 

Casa prima pela qualidade, segue linha artesanal em suas preparações e promove parcerias locais

Sob o comando do chef Eduardo Crema e da barista Eloisa Crema, a Chokolat abriu recentemente suas portas num verdadeiro refúgio no coração do bairro Batel, em Curitiba. Com um conceito novo de chocolateria e bistrô, a casa reúne o que há de melhor em doces, salgados e refeições leves, além de uma ampla oferta de cafés, chás, vinhos e cerveja artesanal.

 

“Idealizamos um local que traduz o estilo das chocolaterias francesas, que além de doces, oferecem bons cafés e refeições leves, uma boa carta de vinhos e cervejas artesanais”, explica Eduardo. “Curitiba estava carente de um espaço assim”.

 

Cardápio: releitura de clássicos e produção artesanal

 

O cardápio da Chokolat conta com cerca de 45 itens feitos artesanalmente pelo chef Eduardo Crema. Da sua cozinha saem diariamente bombons feitos com o mais puro chocolate Belga, tartelettes doces e salgadas, pães fermentados naturalmente, sanduíches e waffles.

Na vitrine de doces, éclairs de massa levíssima e tartelettes. A tarteletteTudo Chokolat, por exemplo, leva recheio de ganache belga e cobertura de biscoitos e mini suspiros de chocolate e pistaches banhados em pó de ouro sobre base crocante. A Cheesecake Chokolat é uma inusitada combinação de cream cheese e chocolate branco com cobertura de frutas vermelhas ou damasco. Já a tartelette Creme Brulee faz uma releitura da sobremesa francesa mais famosa do mundo que, na versão Chokolat, o creme brulee é servido sobre uma casquinha de biscoito crocante e diferentes variações de Baileys, chás e outras infusões.

Entre as opções de salgados e refeições leves, waffles e as clássicas saladas Cesar Salad e Noiçose que também ganharam versão tartelette. Para cada sanduiche foi criado um tipo de pão artesanal desenvolvido especialmente para a casa pela La Panoteca. Há opções de salmão defumado, mignon, frango e vegetariano, todos com molho da casa.

Há ainda criações semanais que não estão no cardápio, mas que ficam à disposição num menu especial. Entre elas novos sabores de éclairs, iogurtes artesanais, omeletes ou mini menu degustação combinando itens do cardápio.

 

Decoração


Em estilo clássico, porém descontraído, a Chokolat proporciona um ambiente aconchegante, ideal para relaxar e saborear um bom café ou refeição no estilo slow food. Da fachada com dois andares em estilo francês ao teto de chocolate, tudo foi pensado e idealizado pelos proprietários, o chef Eduardo Crema e a barista Eloisa Crema, que tiveram a ajuda da arquiteta Damaris Zancanaro. O resultado é uma mistura inusitada de peças clássicas com detalhes que vão desde objetos de família, como a geladeira da década de 40 e o lampião que era do bisavô de Eduardo, e peças mais descontraídas como os lustres feitos com talheres banhados a ouro 18k garimpados no mercado de pulgas de Curitiba e desenhados por Eloísa. O espaço também recebe exposições itinerantes de artistas curitibanos.


Os chefs


Eduardo Crema é chef de cuisine e pâtisserie e traz no currículo Grand Diplôme da clássica escola francesa Le Cordon Bleu, cursos feitos na Tailândia (escola Blue Elephant), Vietnã e Indonésia. Na área de pâtisserie, especializou-se na Savour School, de Melbourne, Austrália. Tem em seu currículo vários cursos com o renomado chef francês Christopher Adam. Comandou uma empresa de catering nas cidades de Sidney e Perth, Austrália, além de ter trabalhado em diversos restaurantes no Brasil e exterior.

Eloise Crema, formada em gastronomia pela Univali, tem no currículo estágios em diversos restaurantes de Curitiba e no restaurante Fasano, em São Paulo. Ao lado do chef e marido Eduardo Crema comandou a empresa de catering do casal na Austrália e gerenciou alguns dos mais renomados cafés de Perth. Especializou-se na arte do café e como barista no Australian Barista Academy. Na Chokolat  é barista e responsável pelo salão e administração da casa.